Qual a melhor maneira de tratar quimicamente a água da piscina?

Existem diversos tipos de sanitizantes que podem ser utilizados para o tratamento químico da água. Cloro, bromo, ozônio, ionização, biguanida e radiação ultravioleta. Todos têm vantagens e desvantagens que vão desde armazenagem, procura no mercado, custo e problemas para a saúde. A maioria destes sanitizantes ainda precisa do cloro como auxiliar para o tratamento da água, exemplo o ozonizador e radiação ultravioleta. Sendo assim, o cloro estando sempre presente, pode-se obte-lo de uma maneira mais “pura e saudável”. Esse processo vem através do cloro obtido pelo sal com um equipamento chamado clorador eletrônico. Com o clorador, a água da piscina fica como um grande reservatório de soro fisiológico. Este “soro” é mais estável e saudável para a pele, cabelo, olhos dos banhistas. É a melhor maneira de se trabalhar com o cloro como sanitizante.

SISTEMAS/EQUIPAMENTOS MAIS USADOS:

  • ELETROLISE

A eletrólise da água ocorre quando passamos uma corrente elétrica contínua por ela, desde que a tornemos condutora, pois a água pura não conduz corrente elétrica. A decomposição da água ocorre quando efetuamos a quebra das ligações entre átomos de hidrogênio e oxigênio

Quais as vantagens de se ter uma piscina como sanitizante o cloro a base do sal?

O cloro ainda é o sanitizante mais usado em piscinas, pois é o que possui mais vantagens em relação aos outros tipos de sanitizantes. Há tipos de cloro da mais diversas formas para se encontrar no mercado, mas sem duvida a melhor maneira de se obter o cloro é à base do sal.

O cloro feito a partir da água adicionada ao sal é considerado um cloro mais “puro”. Essa atribuição de pureza se deve pelo fato do cloro não gerar um subproduto durante o processo de eletrolise. A eletrolise é feita a partir de um equipamento chamado clorador eletrônico que fica instalado na tubulação de retorno da piscina. O equipamento monitora e controla concentração de cloro na água.

A proporção de sal na água e desconsiderada, pois a proporção é muito pequena. Chega a ser indicada a água salinizada por ser comparada a um grande reservatório de soro fisiológico e diminuir a incidência de problemas respiratórios, como bronquite e rinite alérgica, alem de não irritar olhos e pele.

 

  • OZÔNIO

Após ser captado da atmosfera, o ar ambiente, que tem cerca de 21% de oxigênio. As moléculas (O2) se quebram e se agrupam novamente na forma de ozônio (O3). As moléculas de O3 se mantêm neste formato pelo período máximo de 10 minutos, tempo suficiente para que sejam transportadas por uma mangueira de PVC para a tubulação de retorno da piscina, onde, ao entrar em contato com qualquer tipo de matéria orgânica (vírus, bactérias, algas, oleosidade do corpo, urina, secreções) as oxida, garantindo a desinfecção da água. Por determinações da Vigilância Sanitária e devido a curta vida do ozônio, exige-se a manutenção de um residual de cloro, entre 0,5 a 1 ppm. Na maioria dos casos, verifica-se uma redução de até 90% no consumo de produtos químicos. Na tubulação de retorno da piscina, após os filtros e aquecedores, é instalada uma peça chamada “venturi”, cuja função é injetar o gás proveniente do equipamento na água, uma segunda peça, chamada “degaseificador” ou “tanque off-gás” é adaptada após o venturi. Nesta, o ozônio é misturado à água e o seu excesso é descartado na atmosfera em forma de oxigênio, o que não agride o meio ambiente.

  • V.

Desinfecção por Raios Ultravioleta. A tecnologia de purificação de água em base Raios Ultravioleta (UV) é o processo de esterilização encontrado na Natureza que utiliza um comprimento de onda da radiação solar, entre 200 e 300 nm, altamente germicida.

É tradicionalmente usado na desinfecção de água potável para domicílios, hospitais, tratamento de efluentes, aquicultura, em tratamento de água de spa´s, piscinas publicas e particulares. É eficiente contra todo o tipo de microorganismo ( bactérias, vírus, protozoários e algas)

A popularidade da desinfecção por UV é devida em parte à facilidade de tratamento: um constante bombeamento de água pura para o sistema é mais simples de manter e reduz a necessidade de agentes oxidantes..

Vantagens da Radiação Germicida UV

  • O custo energético é 4 vezes mais baixo comparado a sistemas de ozônio
  • Não apresenta manutenção apenas troca periódica de lâmpadas
  • A luz Ultra Violeta clarifica a água por foto-oxidação da matéria orgânica
  • Deve ser usado em combinação alternada com cloro reduzindo o residual de 2 para 0,15 mg/litro
  • Aprovado pelo “Pool Water Treatment Advisory Group” em 1999 PWTAG published SWIMMING POOL WATER – Treatment and Quality Standards (ISBN 0 951 7007 6 6).

Exemplo de utilização do Ozônio e U. V. em piscinas, sempre em combinação com o cloro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *